Faixa_Notícias
Notícias

CIMENTEC gerando energia elétrica limpa e renovável

A CIMENTEC instalou recentemente em seu parque fabril um sistema de geração de energia elétrica fotovoltaica. Em uma área de 480 m² foram instalados 228 môdulos solares de 340Wp fixadas por estruturas metálicas no telhado da fábrica, com potência nominal de 77 kWp, gerando por mês a média de 7390 kWh. Tendência atual na geração de energia limpa e renovável a CIMENTEC se preocupa em diminuir o impacto sócio-ambiental na geração de energia elétrica, e consequentemente na redução dos custos de produção, pois gerando a sua própria energia elétrica para consumo, deixa de captar essa energia da rede externa de distribuição. Nesse sentido não teve dúvidas quanto ao investimento no sistema de geração de energia elétrica fotovoltaica. O sistema completo de geração de energia fotovoltaica foi adquirido em parceria com a empresa TERA ENERGIA de São Bento do Sul-SC, onde que a mesma utiliza todos os equipamentos de geração fotovoltaica com garantia e confiabilidade da marca WEG.

 

 

O que é? Como funciona?

Diariamente, muita energia chega ao nosso planeta de forma gratuita e limpa. Os raios solares, além de trazerem a luz e o calor, essenciais para a vida na Terra, podem ser aproveitados para a geração de energia, tanto na forma de calor quanto na de eletricidade.

Essa eletricidade que vem do sol é chamada de fotovoltaica*, termo formado a partir de duas palavras: foto, que em grego significa “luz”, e voltaica, que vem da palavra “volt”, a unidade para medir o potencial elétrico.

O raio solar é transformado em eletricidade em uma célula fotovoltaica, fabricada com materiais chamados de semicondutores. O mais utilizado é o silício. A luz solar é pura energia, composta de pequenos elementos denominados fótons. Quando os fótons atingem a célula fotovoltaica, parte deles é absorvida. Esses fótons despertam os elétrons do material semicondutor, gerando assim eletricidade.

Quanto maior a intensidade da luz solar, maior o fluxo da eletricidade.

A eletricidade gerada pelas células está em corrente contínua, que pode ser imediatamente usada ou armazenada em baterias.  Em sistemas conectados à rede, a energia gerada precisa passar por um equipamento chamado inversor, que irá converter a corrente contínua em alternada com as características (freqüência, conteúdo de harmônicos, forma da onda, etc) necessárias para atender as condições impostas pela rede elétrica pública. Assim, a energia que não for consumida pode também ser lançada na rede.

O material mais comumente utilizado é o silício. Por ser o segundo elemento mais abundante da face da terra, não há limites com relação à matéria-prima para produção de células solares.

 

Fontes: Cimentec Artefatos de Cimento Ltda e Tera Energia Ltda.

Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *